24/03/2021
Sorriso por trás da máscara

Líder no varejo farmacêutico, a rede Raia Drogasil aumenta em 15% seu faturamento, expande operação digital e cria estratégias para incentivar a prevenção.

O abre e fecha do comércio nos últimos 12 meses prejudicou a grande maioria das empresas que dependem no cliente no balcão, mas não afetou em nada as vendas das farmácias e drogarias. No olho do furacão da pandemia, quem vende remédios pode abrir um belo sorriso, mesmo que por trás da máscara. A demanda maior por vitaminas, produtos de higiene, álcool gel e medicamentos de todos os tipos anabolizaram em 15% o faturamento da maior rede do setor, a Raia Drogasil. Da porta para dentro, a companhia fez a lição de casa para atender às exigências sanitárias de higienização e distanciamento dentro de suas lojas — sob as marcas Droga Raia, Drogasil e Onofre. Da porta para a fora, a empresa expandiu sua operação digital e criou uma nova estratégia para se consolidar não apenas como uma vitrine de remédios, mas como uma espécie de plataforma incentivadora da prevenção de doenças e de hábitos saudáveis.

Todas as medidas, dentro e fora da companhia, foram acompanhadas com lupa pelo próprio CEO, Marcilio Pousada. A julgar pelos números, deram resultado. Depois de registrar faturamento de R$ 21,2 bilhões em 2020, contra R$ 18,3 bilhões do ano anterior, o grupo ampliou sua fatia de mercado nacional em 1 ponto percentual, chegando a 14%. “Nosso objetivo é elevar a Raia Drogasil para outro patamar”, afirmou o CEO. Pousada sabe o onde quer chegar: “Iremos além do varejo farmacêutico, entrando na saúde integral”, disse, ao se referir ao plano de lançamento, ainda no segundo semestre deste ano, da plataforma dedicada a promover hábitos de saúde. O novo site também irá abrigar o marketplace da empresa, nutrida com uma gama bem maior de produtos para o bem-estar.

De acordo com Pousada, os usuários terão acesso a consultas e atendimentos por telemedicina com médicos de diferentes especialidades. Inicialmente, a plataforma terá como parceiras as empresas Dr. Consulta (rede de atendimento médico com estrutura ambulatorial própria) e Conexa + (de telemedicina). O portfólio, no entanto, deverá ser ampliado conforme a demanda, criando um hub de medicamentos, itens para a prática esportiva e geração de conteúdo dedicado à vida saudável. “Faremos isso através também da aquisição de pequenas empresas”, disse Pousada.

DIGITALIZAÇÃO

Dentro desse receituário de aquisições de startups, orquestrada pelo fundo RD Venture para a Raia Drogasil, Pousada destaca a Tech.fit. A empresa é responsável pelo desenvolvimento de aplicativos que colaboram para que o consumidor mantenha uma dieta adequada e alertam sobre a importância de atividades físicas regulares. Além dela, outra aquisição importante para o movimento estratégico da companhia foi consolidada em setembro do ano passado. Com a Manipulaê, startup voltada a medicamentos manipulados, a Raia Drogasil impulsionou outra frente estratégica: ampliar a diversificação de produtos do marketplace, lançado em outubro do ano passado.

A terceira e mais recente aquisição da companhia foi a Healthbit, que estuda dados das empresas parcerias à rede varejista farmacêutica, atualmente com mais de mil contratos, como forma de melhorar os hábitos de saúde dos funcionários e diminuir os níveis de sinistralidade com os planos de saúde. Essa frente estratégica ganhou força com a digitalização durante o isolamento social. Em 2020, a empresa registrou 25 mil pedidos diários nos canais digitais e 25 milhões de acessos mensais. Esses resultados impulsionaram a participação dos canais digitais na receita da empresa, que saltou de 2,5% para os atuais 7%.

Para o futuro, a previsão do executivo é continuar comprando empresas, especialmente healthtechs. “As aquisições atraem capacidades que nós não possuímos ou que vamos demorar muito para desenvolver”, afirmou o CEO. O foco em digitalização deve ser repassado às 2,3 mil lojas físicas distribuídas entre 23 estados brasileiros. Com a nomenclatura de Nova Farmácia, a Raia Drogasil prevê aumentar a oferta de serviços das unidades, como testes de glicemia, aplicação de vacinas, exames para a detecção de Covid-19, entre outros. Para os próximos dois anos, a companhia prevê a abertura de 480 lojas e a geração anual de 3 mil empregos. Com ou sem pandemia, Marcilio Pousada sabe que pode continuar vendendo cada vez mais.

Para conferir a matéria, acesse: https://www.istoedinheiro.com.br/sorriso-por-tras-da-mascara/